Que luta? Lomachenko ‘bateria em velho’ Pacquiao

By | 18/01/2018

Pacquiao (e) concedeu entrevista em seu país e criou discussão sobre Lomachenko (Montagem)

Mesmo sem qualquer fundo de verdade sobre as insistentes notícias de possível combate difundidas desde ontem, o time do ucraniano Vasyl Lomachenko, 29, não demonstra interesse em ficar diante do filipino Manny Pacquiao, 39. Para Egis Klimas, gerente principal do boxeador europeu, seu pupilo não acrescentaria nada à sua carreira, pois “estaria batendo em um velho”, afora a diferença de três categorias de peso: Lomachenko atua nos superpenas (58,9k) e Pacquiao nos meios-médios (66,6k).

Foi o próprio Pacquiao (59-7-2, 38 KOs) quem criou a discussão ao anunciar negociações para o confronto em entrevista concedida a televisão de seu país. A notícia se espalhou rapidamente e exigiu intervenção do time de Lomachenko (10-1-0, 8 KOs). Para Egis Klimas, o ucraniano ainda tem interesse em competir com rivais para unificar sua atual divisão ou mesmo subir um degrau para desafiar nomes entre os leves (61,2k).

O empresário estranha que Pacquiao esteja buscando Lomachenko em vez de adversários mais adequados ao seu peso como Terence Crawford, Keith Thurmann e até mesmo Mikey Garcia. Um pouco diferente de Egis Klimas, o promotor Bob Arum (que tem os dois atletas sob contrato) não fechou todas as portas para o evento. No entender do veterano empresário, Lomachenko poderia evoluir rapidamente à categoria superleve (63,5k) e Pacquiao se vê em condições de baixar um pouco seu peso para permitir o confronto.

One thought on “Que luta? Lomachenko ‘bateria em velho’ Pacquiao

  1. Paulo Roberto Godinho

    Quando imaginaram Guilermo Rigondeaux para enfrentar Lomachenko, Klimas não achou nada demais, especialmente, porque seu pupilo iria pegar uma gallinha morta, duas categorias abaixo de seu peso, e deu no que deu. Agora, quando se fala na possibilidade de Manny Pacquiao ser a próxima vitima, Klimas, desdenha da idéia, afirmando não acrescentar nada à carreira de Lomachenko, enfrentar um “velho”, aconselhando aos que deram a idéia, buscar Thurman ou Crawford, que estão nos welters, atual categoria do filipino. Duas inconsequências dessas declarações de Klimas: 1) Manny Pacquiao já perdeu muito em qualidade, mas ainda está dando um caldo, e não seria com meia dúzia de sôcos que o ucraniano iria superar o “velho”. 2) Será que já contaram para Egis Klimas, que Manny Pacquiao iniciou sua carreira como mosca-ligeiro ? Será que ele sabe quantas categorias de peso existem, entre mosca-ligeiro e meio-médio? A soberba do seu staff já atrapalhou a carreira de Vasyl LOmachenko, quando mandaram-no em sua segunda luta da carreira, disputar um título em 12 etapas contra Orlando Salido. Agora menosprezam Pacquiao, achando pouco o que ele já fez. Pelo que fez no amadorismo Vasyl Lomachenko é um dos maiores de todos os tempos, mas , no profissionalismo sua carreira ainda está iniciando, e, se Manny Pacquiao não precisará mais nada para merecer um Hall of Fame, por seu lado Vasyl Lomachenko ainda tem que mostrar muita coisa para estar na mesma galeria do filipino, e, a meu ver, lutas contra Keith Thurman ou Terence Crawford, seriam um bom início de um grande boxeador, que pretenda Galerias e Pantheons, como Lomachenko vem mostrando. A carreira de Manny Pacquiao não é para ser ignorada; ele já é eterno pelo que fez, e ainda abusa do Tempo, que o vem mantendo ativo, para a nossa alegria.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *