Morte de boxeador foi sucessão de erros

By | 11/08/2017

Geyci Lorenzo e seu funeral: culpa não é do boxe (Montagem Carrera Promoções & Eventos)

O mundo das luvas ainda lamenta o desaparecimento do dominicano Geyci Lorenzo, 34, ocorrido na semana passada. O atleta sofreu nocaute no quarto round para o estreante compatriota Jeffrey Castillo no dia 29 de julho, foi socorrido, saiu de maca direto para o hospital e lá teve constatado sério dano cerebral. Ele morreu cinco depois da internação e, com o passar do tempo, apurou-se que a tragédia está associada a sucessão de erros.

Por omissão ou mentira proposital, Lorenzo subiu ao ringue contra Castillo somente 72 horas depois de ter perdido outro combate (para Geraldo Valdez em dia 26 de julho) e, ainda pior, havia sido vítima de acidente com sua moto duas semanas antes do desenlace fatal. Nesse episódio, ele foi atingido por um veículo, caiu inconsciente na rodovia em que trafegava, demorou muitas horas para ser resgatado e, após exames, constatou-se lesão craniana.

Na autópsia da morte de Lorenzo, os legistas apontaram dano na região cerebral em decorrência de forte impacto “antes” dos golpes recebidos nas duas lutas. Ou seja, a imagem que fica é a de que o boxe acaba sendo apontado como o responsável direto pelo infortúnio do atleta, mas não é a realidade nessa situação específica. Lorenzo (15-36-1, 4 KOs em registro não oficial) pode ter sido vítima de sua grande paixão e mesmo pela necessidade financeira, pois uma das alegações levantadas é a de que ele implorou para ser colocado no evento fatídico pois precisava de dinheiro para comprar material escolar para a filha.

Relembre:

Boxeador sofre nocaute, sai de maca e morre

One thought on “Morte de boxeador foi sucessão de erros

  1. vinícius

    Isso queima o filme do boxe.
    Desespero para lutar supera o bom senso.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *