México tem 11 campeãs. Brasil agora tem Volante.

By | 28/12/2017

Cinturão OMB é o primeiro obtido por uma boxeadora brasileira na história (Reprodução)

A distância de conquistas entre os países é descomunal. O Brasil acaba de abocanhar seu primeiro título mundial por uma das quatro principais entidades de boxe com as mulheres, por meio de Rose “The Queen” Volante, 35, ao passo que o México somente neste momento fechará a temporada com 11 detentoras de cinturões. A tradição, o estímulo, os inúmeros patrocinadores, a realização de espetáculos em todas as semanas e apoio de TV são alguns dos aspectos que contribuem para o sucesso das astecas.

O Brasil precisa apreciar, mas também aproveitar a coroa OMB leve (61,2k) obtida por Rose Volante (13-0-0, 7 KOs). Um dos primeiros passos é fazê-la defender o reinado em solo nacional, diante de escolha voluntária de adversária e intenso trabalho de comunicação. Da parte dos dirigentes de entidades há a necessidade de buscar formas de atrair novas competidoras e apoio irrestrito àquelas que já praticam o esporte.

Mesmo de longa história, o boxe no país só pôde comemorar cinco títulos mundiais com o eterno Eder Jofre, Miguel de Oliveira, Acelino Popó Freitas, Valdemir “Sertão” Pereira e, agora, com Rose Volante. Ainda é muito pouco, entretanto, fica claro que não é impossível fomentar campeões. Basta seriedade, trabalho contínuo, foco no objetivo, promoção e realização de eventos de melhor nível. A conquista de Volante tem tudo para dar outro rumo ao esporte das luvas no país.

Relembre:

Mundial de Rose Volante revive boxe nacional

Rose Volante faz história e é campeã mundial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *