Joshua fere nariz, cresce e interrompe Takam

By | 28/10/2017

Joshua (d) estava castigando Takam (e) quando árbitro decidiu interromper a luta (Reprodução)

Não é a melhor justificativa para seu rendimento longe de um campeão absoluto, contudo, o britânico Anthony Joshua, 28, precisou conviver com nariz lesionado e alguma dificuldade para respirar desde o segundo round por cabeçada involuntária e evoluir no combate até ver o árbitro interromper a luta no décimo giro para superar o camaronês Carlos Takam, 36. O confronto foi realizado na noite deste sábado no Principality Stadium de Cardiff (País de Gales), com o súdito da Rainha retendo os cintos AMB e FIB dos pesados diante de 78 mil pessoas.

Com o peso mais elevado desde sua estreia profissional, Joshua (20-0-0, 20 KOs) foi o dominador sobre Takam (35-4-1, 27 KOs), chegou a obter um ligeiro knockdown no quarto giro, mas também recebeu muitos golpes desnecessários do tardio desafiante – que foi escolhido há apenas 12 dias devido à lesão do oponente original Kubrat Pulev. Poço de músculos, o britânico não foi tão veloz em seus disparos, em seu jogo de pernas, contudo, seus disparos foram ficando mais poderosos e precisos com o caminhar da luta.

Takam já estava com a região dos dois olhos bem ferida e sangrando e, mesmo com muita valentia e resistência, recebia duros disparos e o fim de linha estava próximo. Para evitar mais castigo, o árbitro Phill Edwards decidiu paralisar as ações a 1min34seg da décima passagem, ainda que o camaronês demonstrava algum poder de defesa nas cordas. Com o 20º triunfo consecutivo pela via rápida triunfo, Joshua ultrapassou a marca anterior pertencente ao lendário Mike Tyson que havia conquistado 19 vitórias seguidas por nocaute.

Whyte e Taylor ganham

Com atuação dominante, o britânico Dillian Whyte (21-1-0, 16 KOs) suplantou facilmente nas papeletas o finlandês Robert Helenius (25-2-0, 16 KOs) obtendo o cinturão Prata CMB dos pesos pesados. O placar foi 118-110; 119-109 e 119-109, deixando Whyte muito próximo de desafiar o atual campeão do organismo, o americano Deontay Wilder. Helenius aceitou a oferta do embate há menos de 10 dias de sua realização.

Na mesma programação, a ex-olímpica e ascendente irlandesa Katie Taylor (7-0-0, 4 KOs) praticamente não deu chances à argentina Anahy Esther Sanchez (17-3-0, 9 KOs) para conquistar o cetro vago AMB da categoria leve (61,2k) com tripla marcação de 99-90 nas papeletas do juízes. Com grande carreira amadora, Taylor foi medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres (Grã-Bretanha/2012) e por cinco vezes campeã mundial da Aiba, em 2006, 2008, 2010, 2012 e 2014. Já Sanchez conquistou títulos mundiais em três categorias de peso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *