Aiba suspende presidente por medo de quebra

By | 10/10/2017

O taiwanês Ching-Kuo Wu está à frente da Aiba desde 2006 (Reprodução)

A única entidade de organização do boxe olímpico/amador ao redor do mundo está em frangalhos. A Aiba (Associação Internacional de Boxe) teve seu presidente Ching-Kuo Wu, 70, afastado provisoriamente desde ontem de seu cargo em votação unânime dos membros de seu próprio Comitê Disciplinar com a alegação de que o alto mandatário está conduzindo a entidade à falência devido à má gestão financeira, entre outros pontos. Wu trata a ação como ilegal e promete recorrer à Justiça Suíça, já que a Aiba tem sede em Lausanne.

O que os executivos conseguiram agora é mais uma etapa na jornada que pretende acabar com a dinastia Wu – à frente da entidade desde 2006. O até então presidente é acusado de violar diversos códigos disciplinares e o estatuto sendo que o pior cenário é mesmo a questão do dinheiro. Segundo o comitê, a Aiba tem dívida de £ 11,6 milhões (R$ 48,7 milhões) sem que esteja esclarecida as razões comerciais para tal volume.

Há ainda o agravante de que a prestigiosa empresa de auditoria KPMG não aprovou as contas da organização em 2016. Já em julho passado, o comitê aprovou voto de não-confiança a Ching-Kuo Wu e assumiu o comando da Aiba, mas a ação foi derrubada na justiça. O dirigente foi agora afastado mais uma vez e deve ser substituído por um presidente interino, possivelmente o vice-presidente mais antigo da entidade, o italiano Franco Falcinelli. Ávido por cargos esportivos, em 2013 Wu concorreu à presidência do Comitê Olímpico Internacional (COI), mas acabou derrotado pelo alemão e ex-esgrimista Thomas Bach.

Relembre:

Justiça mantém no cargo atual presidente da Aiba

Oposição tenta derrubar presidente da Aiba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *