Águas de março inundam futuro dos pesados

By | 17/01/2018

Em 31 de março, Joshua e Parker unificam divisão com três cinturões (Divulgação)

Sem grandes estrelas há muito tempo, a divisão dos pesos pesados vem aos poucos recuperando terreno e atraindo a atenção dos aficionados. E o mês de março pode ser o divisor de águas por envolver os principais candidatos a dominar a categoria, afora que todos os nomes atuais têm chamado a atenção de astros do passado como George Foreman, Evander Holyfield e Lennox Lewis. O quadro ainda fica melhor, pois os quatro principais títulos estarão em jogo.

Logo no dia 3, o americano Deontay Wilder (39-0-0, 38 KOs) põe o cinto CMB diante do cubano Luis Ortiz (28-0-0, 24 KOs) no Barclays Center do Brooklyn, estado de New York (EUA). No dia 31 haverá a unificação entre o britânico Anthony Joshua (20-0-0, 20 KOs), dono dos cetros AMB/FIB, com o neozelandês Joseph Parker (24-0-0, 18 KOs), detentor da correia OMB, no Principality Stadim de Cardiff (País de Gales).

Para temperar ainda mais a categoria, no dia 24 o britânico Dillian Whyte (22-1-0, 16 KOs) encara o australiano Lucas Browne (25-0-0, 22 KOs), no O2 Arena de Londres (Grã-Bretanha), válido pelo cinto CMB Prata, cujo vencedor será desafiante obrigatório ao título do ganhador de Wilder-Ortiz. Somente com os seis nomes mencionados há o registro combinado de 158 vitórias, com 138 nocautes e apenas uma derrota. E ainda existem outros candidatos na lista de revitalização dos pesados como Charles Martin, Jarrell Miller, David Haye, Tony Bellew e jovens famintos como Joe Joyce, Tony Ioka e Daniel Dubois. Nesse dia 17 de janeiro, data em que Muhammad Ali completaria 76 anos se estivesse vivo, a perspectiva para a divisão é a melhor possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *